Blog

Junho Vermelho: Mês de doar sangue e salvar vidas

Junho Vermelho: Mês de doar sangue e salvar vidas

Junho Vermelho: Mês de doar sangue e salvar vidas

A Organização Mundial da Saúde recomenda que de 3% a 5% da população seja doadora de sangue. O índice brasileiro está abaixo do esperado, apenas 1,9%.
São Paulo é responsável por 25% do sangue coletado em todo o país. São mais de 850 mil bolsas por ano. Entretanto, na Fundação Pró-Sangue, no mês de maio, o estoque caiu pela metade e a situação de alguns tipos sanguíneos é bastante crítica, como o A- e o O-.
Com a epidemia de dengue, muita gente precisou de transfusão de sangue, além disso, a chegada das férias escolares e o frio também desestimulam os doadores. De acordo com a Hemorrede, nos meses de junho e julho, as doações caem cerca de 30%.
Por isso, a Campanha Junho Vermelho pretende incentivar doações em várias cidades do país. Confira abaixo, quais são os requisitos básicos para doar sangue e participe do movimento:

Requisitos básicos

  • Estar em boas condições de saúde
  • Ter entre 16 e 69 anos
  • Pesar no mínimo 50kg
  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)
  • Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial

 

Impedimentos temporários

  • Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas
  • Gravidez
  • 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana
  • Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses)
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação
  • Tatuagem nos últimos 12 meses
  • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses
  • Quem esteve em: Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins, estados onde há alta prevalência de malária deve aguardar 12 meses

 

Impedimentos definitivos

  • Hepatite após os 11 anos de idade*
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis
  • Malária

 

Para doar sangue, basta comparecer a um dos postos de coleta listados aqui.

Quem preferir, pode agendar um horário, clicando aqui.

 

* Hepatite após o 11º aniversário: Recusa Definitiva; Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: Recusa definitiva; Hepatite por Medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente; Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem.

Fonte: www.prosangue.sp.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *