Novembro Azul 2021

Comunicação e Marketing

Voltar ao índice

Segundo o Inca - Instituto Nacional de Câncer, o câncer de próstata causa mais de 15 mil mortes anualmente, no Brasil. O diagnóstico precoce é fator essencial para alcançar a cura. 

O que é o câncer de próstata?

É quando as células da próstata se multiplicam de forma desordenada. A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, responsável por parte da produção do líquido que forma o sêmen.

Quais são os fatores de risco para o câncer de próstata? É sempre importante esclarecer que possuir um ou mais fatores de risco NÃO significa que a pessoa desenvolverá o câncer de próstata. Os fatores de risco apenas indicam uma maior probabilidade.

Hereditariedade: o risco é maior quando três ou mais parentes de primeiro grau são afetados; dois parentes de primeiro grau forem diagnosticados antes dos 55 anos ou ao ocorrer em três gerações consecutivas (avô, pai e filho).

Idade: o risco aumenta conforme o homem envelhece, sendo 75% dos casos a partir dos 65 anos.

Raça: há maior incidência de casos em homens negros.

Alimentação: o risco é maior para pessoas que fazem uma alimentação rica em gordura, principalmente de origem animal, com alto teor de cálcio.

Exposição a substâncias específicas: aminas aromáticas (comuns em indústrias química, mecânica e de transformação de alumínio); arsênio (usado como conservante de madeira e como agrotóxico); produtos de petróleo; motor de escape de veículo; hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA); fuligem e dioxinas.

Como prevenir o câncer de próstata?

Nos estágios iniciais, o câncer de próstata não apresenta sintomas. Com isso, a melhor prevenção é realizar os exames preventivos:PSA: exame de sangue que mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata. Toque retal: apesar de todo o preconceito, o exame é indolor e dura apenas alguns segundos. O médico avalia tamanho, forma e textura da próstata, introduzindo o dedo protegido por uma luva lubrificada no reto. 

Os exames são indicados para homens a partir dos 50 anos, ou a partir dos 40, se houver fatores de risco. Consulte seu médico.

Fontes: INCA, Ministério da Saúde, Instituto Lado a Lado pela Vida.

Voltar ao índice

Nós utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes conforme descrito em nossa Política de Privacidade,
ao continuar navegando, você concorda com estas condições.